Pular para o conteúdo principal

Os protestos têm que chegar às urnas, mas e as boas opções de políticos, onde estão... Ou melhor: como virão?

Imagem divulgada no Facebook, acerca dos protestos ocorridos nesta
semana que demonstram a insatisfação geral com a atual política brasileira.

Algumas pessoas estão corretamente reclamando que mesmo que façamos os protestos valerem nas urnas, vivemos uma crise política, no sentido de estarmos sem opções de bons políticos para elegermos. 

Mas na verdade nós, como coletivo - e ao longo dos anos -, é que plantamos a crise: vendendo votos, fazendo conchavos com políticos, não protestando, aceitando as coisas como vinham, roubando o governo, dando jeitinho para receber o que não tínhamos direito de verba pública, sendo desonestos, trocando valores morais pelo vil metal... e estamos colhendo. Não é difícil de ver e entender. Isso é produto da sociedade - que tem piorado a cada dia - e, por óbvio, refletido no culminar dessa crise na política. Que nunca foi boa, mas agora vivemos o seguinte: em quem votar?

Um amigo meu disse: vamos votar em branco... mas e dai?? Vai ter que ter outra eleição e vamos ter que votar em alguém. 

Precisamos de sangue novo, de gente nova e de caráter que se escale para a política, dos "vocacionados", mas... o povo não quer caráter, só que dinheiro! E, quando vota e elege, vai colocar lá alguém dessa mesma massa, que só vai querer dinheiro, e será corrupto. Só se planta o desejo do dinheiro? Vai-se colher o que??? 

Estamos vivendo uma necessidade de mudança GERAL: governo e governados. O país do jeitinho, do debaixo do tapete, da vantagem pessoal em prejuízo da alheia está apenas num momento de colheita. Ela sempre chega.

Alguém vai dizer: "Ah, mas eu não faço isso."
1) Tem gente que diz que não faz, e paga de certinho, mas quando tem oportunidade, faz - ou pelo menos fez (semeou): "ah, tem que ser esperto".
2) Os que de fato não fazem, infelizmente colhem junto. Embora Deus seja misericordioso e atua em cada vida individualmente a fim de trabalhar a questão com justiça. Mas, todos passamos pelos dissabores.

É um EXCELENTE momento para o povo refletir: em troca de uma vantagem imediata, plantam uma semente que colhem depois... só que ela é maior (todo fruto é maior do que a semente) em prejuízo do que da vantagem imediata.

É... alguém quer ir à rua protestando contra o próprio povo? Bom, toda essa bandidagem política veio... do meio do povo, é a mesma substância. Claro: chega em Brasília recebe fermento - isso não deve deixar de ser dito. 

O processo só será melhor se melhorar o povo, então este promoverá bons representantes para si. Mas é sem o chazinho do "politicamente correto", com português polidinho e frases enlatadas.

É com valores morais incutidos dentro da família (aliás, é defender a existência das famílias), é o exemplo dado, é o dizer NÃO ao que é errado, é o casamento valorizado, é o professor valorizado, é não à erotização que descarrila as pessoas do eixo do que é decente. As pessoas dizem "ah, mas eu sei lidar com isso" (até porque hoje todo mundo "é o bom", né?), mas a verdade é que as pessoas se descontrolam, sujam suas mentes e emoções, e seguem-se as ações que vemos por ai. É o mesmo se dá com o amor pelo dinheiro.

Temos a muita vaidade, muitos não dão conta de viver essa utopia imposta e ficam com a frustração. Não são poucos os que deixaram de afogar as mágoas na bebida, para tentar inalar ou injetar alguma "salvação"... é, as drogas. Mas, o álcool tá pegando feio... como os jovens estão bebendo! Ah... mas isso é normal, tudo pode, não é assim não, que é isso, somos responsáveis... Ok, só que há colheita.

Para mudar isso, certamente precisamos de ajuda do alto. O Estado é laico, mas não incrédulo, e deve acreditar que há alguém mais forte e poderoso que isso tudo - e que pode intervir.

"É só estudar", alguns dirão. Bom, se fosse assim nenhuma nação rica e de boa instrução teria problemas. "Ah, então você está dizendo que não é para estudar, para você as pessoas não devem estudar e ficar burras"? Hehehe... sempre tem um engraçadinho (que talvez ria de sua própria ignorância). É claro que TEMOS que estudar... como vai-se fazer democracia sem esclarecimento???? Acredito que é um pressuposto. Sim, pois como o povo vai opinar se não sabe formar opinião?? Então, o estudo é condição sine qua non para a democracia, mas não é toda a força de que ela precisa.

Precisamos de Deus para nos ajudar. Não é "feio", nem "medíocre", nem "burrice" buscar a Deus. Acho tolas essas opiniões, obtusas, frustradas, limitadas e tapadas. Pense e creia, e seja o ser humano completo que você foi criado para ser.

Ah... ai sim, isso (tudo) influencia nas eleições: 
1) em quem se levanta do meio do povo para o labor político
2) em quem se aproxima das urnas para votar.

Pense nisso.

Leandro Hüttl Dias

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

FORMATURA CASADOS PARA SEMPRE - Turma IBMA 2012 / 1º Semestre

O Curso "Casados para sempre" tem alcançado pessoas ao redor do mundo todo com uma visão bíblica sobre casamento.
No dia 03 de junho de 2012 tivemos a formatura da primeira turma da Igreja Batista Maysa I, pela graça e bençãos de Deus.

A formatura aconteceu no culto de domingo a noite, e o pastor nos repassou a direção do mesmo, assim fizemos um culto das famílias para Deus. O Senhor nos abençoou com uma Palavra edificante e profunda, confirmando cada vez a suficiência da Bíblia em fornecer toda a direção necessária para a vida humana, sobretudo familiar, por meio da fé em Jesus Cristo, com a ação do Espírito Santo, pela graça de Deus.

Os casais tiveram o momento de testemunhar e cada cônjuge falou aquilo que Deus fez nas suas vidas, o que começou e está continuando. Falaram das aulas que mais gostaram e incentivaram, de livre vontade, os presentes a fazerem o Casados para Sempre. Todos os testemunhos, sem exceção, foram sinceros e demonstraram aquilo que Deus operou por mei…

GRANDES projetos, mas sem DEUS (Julio Oliveira Sanches)

Na vida diária temos muitos detalhes que fazem a diferença para os sucessos que desejamos (no sentido de objetivos serem atingidos). Escrevendo para O Jornal Batista (Ano CXIII, Edição 10), o pastor Julio Oliveira Sanches comentou acerca de grandes projetos que essa era tem feito, mas excluindo Deus, e, portanto, as consequencias colhidas. Preste muita atenção nas suas colocações, pois foi exatamente o que me fez escolher este artigo para a semana. Os destaques são meus. Confira na íntegra abaixo:

Faz parte da natureza corrompida pelo pecado "sonhar” grandes projetos para Deus, mas sem respaldo da aprovação divina. Uma tentativa de comprar os favores divinos e compensar os pecados não confessados e não perdoados. Deus não é consultado, tampouco participa da elaboração e execução das megalomanias humanas. O nome de Deus é citado como fetiche aprovador das maluquices humanas. Cabe a Deus dar a aprovação final com suas bênçãos para que o sucesso alimente os egos desequilibrados dos q…

Atenção: Novo Blog!

Convido você a visitar meu novo blog: pastorleandro.com.br

Depois de muitos anos usando a ferramenta Blogger/Blogspot, resolvi migrar este trabalho para outra plataforma, passando a utilizar o Wordpress, visando o uso de novas ferramentas.
Sou grato a Deus e aos desenvolvedores da plataforma que usei até aqui por me fazerem aprender muito sobre a arte de blogar.
Convido você a visitar meu novo blog: pastorleandro.com.br
Este blog permanecerá online por tempo indeterminado, uma vez que os mecanismo de busca do Google sempre o localizam e enviam acesso; mas todo o seu conteúdo também está disponível na nova plataforma.
Continuemos a caminhar juntos no novo ambiente online, muito obrigado a você por acompanhar este trabalho, para a glória de Deus!
Pr. Leandro Hüttl Dias pastorleandro.com.br