Pular para o conteúdo principal

Atos Poderosos de Deus no Antigo e Novo Testamento


INTRODUÇÃO
 
Este artigo trata de algo muito importante para o ser humano sobre a face terra: Os atos poderosos de Deus. Precisamos deles. Conquanto a razão seja um dom divino, e será usado até o fim de nossas vidas, para realizarmos projetos vindos de Deus precisamos dos atributos incomunicáveis de Deus (como, no caso, a onipotência), ainda que tenhamos a nossa parte para administrar nos projetos. Mas, antes de começarmos a trabalhar o Salmo 136, que é a base para essa reflexão, desejo analisar a seguinte passagem do Novo Testamento:

Romanos 15:4 - "Porque tudo o que dantes foi escrito, para nosso ensino foi escrito, para que pela paciência e consolação das Escrituras tenhamos esperança".

É possível que algumas pessoas pensem que o Antigo Testamento não tenha uma função básica para nós hoje, servindo apenas para sabermos como foi a vida com Deus no passado.

Há, ainda, muitas vozes contrárias no meio cristão. Por um lado temos pessoas que querem pregar um estilo de vida baseado na antiga aliança, falando de sacrifícios ou bênçãos literais, baseando sua oratória no Antigo Testamento. Por outro lado temos alguns "vampiros da fé”, que cada vez que encontramos princípios e revelações do caráter de Deus no AT que fará bem à nossa vida, eles se antecipam e dizem: "isso foi para Israel, não é para nós hoje!”, e seguem com críticas ácidas.

Mas, em Romanos 15:4, Paulo diz que tudo o que foi escrito é de proveito para nós. Tenho a convicção inegociável de que há muito de alimento e ensino nos escritos do AT, tanto quanto há no NT. (Nota: AT = Antigo Testamento / NT = Novo Testamento).

O comentarista bíblico William MacDonald, acerca de RM 15:4, diz o seguinte: "Apesar de não serem dirigidas diretamente a nós, contém lições preciosas para nós”. Acredito neste equilíbrio, onde podemos extrair PRINCÍPIOS com base em como Deus se revela nos escritos veterotestamentários. A Bíblia é a Palavra de Deus, que nos enche de fé, graça e conhecimento. E foi a este Deus revelado na Bíblia que Jesus nos ligou e é o Caminho. Deus é perfeito, portanto Ele não mudou do Antigo Testamento para o Novo Testamento, em Seus princípios.

A Bíblia de Estudo de Genebra afirma,  na pág. 1341, sobre RM 15:4, que “é ensino básico do NT que as Escrituras do AT foram escritas, pela inspiração divina para benefício dos crentes”, e cita algumas passagens: 1 CO 10.11, 2 TM 3.15-17, 1 PE 1.10-12.

Discorrido isso, convido você a meditar, com fé neotestamentária, no Salmo 136, extraindo lições, esperança, consolo, e convicções das realidades divinas.

Por questão de aproveitamento e clareza, leia antes o Salmo 136 (clique aqui).

Há muitas coisas que poderiam ser faladas sobre este Salmo, sem dúvida alguma. Entretanto, acredito que, nesta oportunidade, o Espírito de Deus quer nos iluminar com alguns princípios. Portanto, é claro que você deve rever este Salmo e extrair dele mais coisas. Mas, hoje vamos delimitar algumas delas.


1 – Atos poderosos de Deus

O Salmo mostra grandes atos e feitos poderosos de Deus. Reafirma à nossa mente que Deus é um Deus que age em causas impossíveis, e é assim que as Escrituras O revelam.

O Salmo fala de todo o poder criador de Deus, relembrando como foi feito o céu e a terra.

Também demonstra atos poderosos de Deus em causas impossíveis, descrevendo como Deus interveio a favor de uma nação, Israel, agindo com mão forte, segundo os propósitos dEle.

“O Senhor faz tudo o que lhe agrada, nos céus e na terra, nos mares e em todas as suas profundezas” - Salmo 135:6.

Mas, vemos em primeiro lugar que Israel CLAMOU a Deus durante seu sofrimento. O livro do Êxodo mostra um quadro de pessoas oprimidas, mas que conheciam um Deus que faz o que ninguém mais faz nessa terra. Para nós, hoje, vale lembrar que nem pessoas, nem empresas, nem faculdades, nem religiões o podem.

Porém, eles precisavam se aproximar de Deus. Confessarem os seus pecados, suas escolhas erradas. E aqui você vai extrair o princípio do Antigo Testamento, mas aplicá-lo conforme o Novo Testamento, ou seja, você precisa se aproximar de Deus quando tem problemas, mas agora você o faz pelo novo e vivo caminho, que é Jesus Cristo. E foi a esse Deus de atos poderosos que o Senhor Jesus nos ligou e é Ele mesmo O Caminho.

O teólogo Batista John Landers diz o seguinte: “Uma conversa com alguém logo nos revela algo a respeito de sua personalidade. As pessoas, então, revelam suas qualidades por seus atos e suas palavras. Da mesma maneira, Deus, que também é uma pessoa, revelou-se, ao longo dos tempos, através de seus atos e suas Palavras” (a Bíblia revela Atos e Palavras de Deus). É a este Deus, com este caráter, poder e amor que estamos ligados pelo Cristo revelado no Evangelho.

Porém, há algo que não muda, e o Novo Testamento concorda com isso: Deus é Soberano, e Ele nos ajuda conforme Sua vontade. E só faz isso porque Sua vontade é boa, perfeita e agradável. Então, Deus nos ajuda, mas é da maneira dEle, porque Ele quer o melhor para nós.

O melhor para Israel não era apenas ser liberto da opressão do Egito e continuar a morar lá, como estavam. Mas, era ter sua própria nação. O melhor para você não é só se ver livre dos problemas, mas ter uma mudança que lhe traga libertação e bençãos. E, então, você verá que Ele faz mais do que pedimos ou pensamos. Esta é uma verdade revelada no NT (EF 3:20), e percebemos que é exatamente o que Deus fez no AT pelos Israelitas escravos no Egito. Claro que Deus fez isso para cumprir uma promessa proferida muito antes a Abraão; mas ninguém sabia que seria naquele exato momento. E mostra que Ele cumpre promessas de um jeito inesperado. Talvez imaginassem que primeiro tudo ficaria bem, e depois eles iriam para sua própria nação. Quando um maremoto se apresentar na sua vida, podem ser promessas chegando.

Mas, alguém pode se perguntar, será que Ele tem promessas para mim? Todas as da Bíblia são suas, se você de fato creu e se converteu a Jesus. Basta estudá-las. E há promessas pessoais que Deus planta em nosso coração, pelo poder do Espírito Santo, são propósitos para nossa ação nesta geração, e Ele vai cumprindo, ao mesmo tempo em que nos ajuda em nossa história pessoal. Assim foi com Israel.

O problema é que somos egoístas. Queremos só uma solução rápida para nós, quando na verdade Deus está movendo coisas em nossa vida até para alcançarmos outras pessoas, e é possível que com todo o ocorrido estejamos mais capacitados para nosso ministério.


2 - Processos

Outro princípio que retiro deste Salmo é que tudo o que Deus fez por aquele povo teve um processo. E, durante este processo, Deus está fazendo uma obra completa em sua vida, como fez na deles, isso foi escrito para nos ensinar. Deus não estava consertando provisoriamente. Ele estava cumprindo promessas.

Durante o processo de saída, o povo teve sua aflição aumentada. PARECE QUE AS COISAS PIORARAM. Você já ouviu a expressão "quanto mais eu 'rezo', mais tentação me aparece"? Mas, lá no Egito (e aqui e agora), por trás, Deus estava trabalhando através de Moisés uma saída triunfal - e definitiva - da situação em que eles se encontravam.

Pela oração você refina essas coisas, pelo aconselhamento você confirmar e vê outras coisas também. E pode dar os passos necessários em cada etapa do processo como um todo. Sim! Como um todo, porque Deus não está trabalhando só "um projeto", mas a sua vida, em coisas que você nem imagina ainda como serão - como Deus planejou a vida na terra de Canaã (muito diferente do que no Egito).


3 - Passos pequenos no início, ou retração.

Outro princípio que eu aprendo sobre os atos poderosos de Deus na vida do homem é que eles, via de regra, começam pequenos. Ou, às vezes precisamos contrair, diminuir a velocidade, enxugar, para depois expandir.

A história de Israel, citada no Salmo 136, com destaques para os atos poderosos de Deus, nos lembra dos relatos através dos livros do AT que tudo começou com pessoas muito comuns, com os Patriarcas.

Abraão, Isaque e Jacó. E depois, ainda, José e a passagem pelo Egito.

Aprendo por essas Escrituras deixadas para mim que realmente, como ensina Zacarias 4:10, não devo desprezar os pequenos começos quando estou crendo no Deus de atos Poderosos. Somos uma plataforma muito frágil para Deus fazer grandes obras. Portanto, é preciso ser aos poucos, pois Ele nos fortalece primeiro. Mas, se eu continuar seguindo pelo poder do Espírito Santo no caminho das Escrituras, vou viver o que Deus quer que eu viva. Fazer o que Deus quer que eu faça. Pregar o que Deus quer que eu pregue.

O Evangelho começou só com João Batista e Jesus. Depois com os discípulos. No meio do processo, houve uma retração, pois os discípulos abandonaram o projeto! Parecia que tudo estava perdido. Mas, por atos poderosos de Deus, hoje somos milhares e milhares. Jesus não desistiu da Sua Igreja e o Pai foi Lhe acrescentando mais a este povo.

Jovem, não despreze os pequenos começos. Não despreze os pequenos empregos (mas deseje crescer).

Acredito que pequenos começos e retrações (às vezes você precisa diminuir a velocidade e reduzir a marcha numa curva para depois ganhar bom desempenho numa reta!) são bons para nos trazer de volta a realidade do que são milagres e ações de Deus em nossa vida, que nos levam às promessas. Atos de Deus não são fantasias, mágicas ou ilusões.

Isso também nos ajuda a não ficarmos orgulhosos, mas sermos humildes, diante de atos divinos que nos levem a vitórias e realizem promessas, por Sua misericórdia. É pela graça.


CONCLUSÃO

Por fim, lembremos-nos do que em cada linha o Espírito Santo inspirou o salmista a registrar no Salmo 136:

“A sua misericórdia dura para sempre”.

Isso também foi registrado para que chegássemos até os nossos dias, sabendo que a misericórdia de Deus não tem fim. Em meio a tudo o que foi tratado acima, lembremos, linha por linha, que é por misericórdia que Ele cuida de nós. É por nos amar que Ele permite que nos arrependamos e deixemos o caminho do mundo, a sensualidade, a preguiça, a desonestidade, a imoralidade e tudo o mais que está fora da Palavra. Para quê? Para desfrutarmos de promessas.

As coisas de Deus ocorrem por amor e não por mérito. Mas, é preciso fazer como foi dito no início: aproximarmo-nos de Deus, foi como tudo começou na vida dos Israelitas que desfrutaram dos atos dEle (Jesus já nos abriu caminho com a Cruz). A revelação de que a Sua misericórdia dura para sempre é para nós hoje. A Igreja é o povo de Deus, mas deve afastar-se de tudo o que é erro para viver os propósitos de Deus, assim Israel era exortado no passado. E assim somos no presente:

1 PEDRO 2.9-11:

"Vós, porém, sois raça eleita, sacerdócio real, nação santa, povo de propriedade exclusiva de Deus, a fim de proclamardes as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz; vós, sim, que, antes, não éreis povo, mas, agora, sois povo de Deus, que não tínheis alcançado misericórdia, mas, agora, alcançastes misericórdia. Amados, exorto-vos, como peregrinos e forasteiros que sois, a vos absterdes das paixões carnais, que fazem guerra contra a alma."

Isto é direção para o povo de Deus; vamos perseverar pela graça e, então, desfrutar dessa mão poderosa cuidando de nós segundo Seus propósitos e não pelos nossos caminhos.

Soli Deo Gloria.

Leandro Hüttl Dias

Adaptação da mensagem pregada na Igreja Batista Maysa I em domingo, 17/02/13.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A experiência de continuar sendo salvo

Convido você a assistir este vídeo onde exponho a mensagem bíblica: "A experiência de continuar sendo salvo".



Gostou do vídeo? Compartilhe no Facebook, no Twitter e nas demais plataformas usando a ferramenta abaixo. Sugira novos temas. Deixe seu comentário abaixo.

FORMATURA CASADOS PARA SEMPRE - Turma IBMA 2012 / 1º Semestre

O Curso "Casados para sempre" tem alcançado pessoas ao redor do mundo todo com uma visão bíblica sobre casamento.
No dia 03 de junho de 2012 tivemos a formatura da primeira turma da Igreja Batista Maysa I, pela graça e bençãos de Deus.

A formatura aconteceu no culto de domingo a noite, e o pastor nos repassou a direção do mesmo, assim fizemos um culto das famílias para Deus. O Senhor nos abençoou com uma Palavra edificante e profunda, confirmando cada vez a suficiência da Bíblia em fornecer toda a direção necessária para a vida humana, sobretudo familiar, por meio da fé em Jesus Cristo, com a ação do Espírito Santo, pela graça de Deus.

Os casais tiveram o momento de testemunhar e cada cônjuge falou aquilo que Deus fez nas suas vidas, o que começou e está continuando. Falaram das aulas que mais gostaram e incentivaram, de livre vontade, os presentes a fazerem o Casados para Sempre. Todos os testemunhos, sem exceção, foram sinceros e demonstraram aquilo que Deus operou por mei…

GRANDES projetos, mas sem DEUS (Julio Oliveira Sanches)

Na vida diária temos muitos detalhes que fazem a diferença para os sucessos que desejamos (no sentido de objetivos serem atingidos). Escrevendo para O Jornal Batista (Ano CXIII, Edição 10), o pastor Julio Oliveira Sanches comentou acerca de grandes projetos que essa era tem feito, mas excluindo Deus, e, portanto, as consequencias colhidas. Preste muita atenção nas suas colocações, pois foi exatamente o que me fez escolher este artigo para a semana. Os destaques são meus. Confira na íntegra abaixo:

Faz parte da natureza corrompida pelo pecado "sonhar” grandes projetos para Deus, mas sem respaldo da aprovação divina. Uma tentativa de comprar os favores divinos e compensar os pecados não confessados e não perdoados. Deus não é consultado, tampouco participa da elaboração e execução das megalomanias humanas. O nome de Deus é citado como fetiche aprovador das maluquices humanas. Cabe a Deus dar a aprovação final com suas bênçãos para que o sucesso alimente os egos desequilibrados dos q…