Pular para o conteúdo principal

Santos são os que lutam



Quando falamos em lutar no meio cristão, alguns podem ter uma imagem automática de pessoas reunidas numa sala, com intensa descarga emocional nas vozes e sempre muito "firmes". Mas quando lemos "Santos são os que lutam" podemos dizer que estamos falando de alguém que é consciente de simplesmente não ter potência contra o pecado. Para sermos santos precisamos chegar diante de Jesus e dizer: "Senhor, eu venho trocar minha inclinação ao mal pela Tua Santidade. Não posso fazer sozinho mesmo".

Mateus 4:1-11 mostra Jesus passando por uma série de tentações trazidas pelo diabo, e no final o versículo 11 diz: "Então satanás foi-se embora, e os anjos vieram e cuidaram de Jesus" (BV). Por que cuidaram? Porque tentações enfraquecem. Jesus encarou na sua plenitude humana as mesmas tentações que passamos, e nunca é demais citar Hebreus 4:15: "Porque não temos um sumo sacerdote que não possa compadecer-se das nossas fraquezas; porém, um que, como nós, em tudo foi tentado, mas sem pecado". Assim como com Cristo, conosco ocorre da mesma forma: quando somos tentados ficamos frágeis, portanto, apenas ajuda providenciada do céu pode nos erguer novamente. Jesus lutou em toda passagem para continuar santo, porém não registra desespero ou despreparo, mas profundidade nas Escrituras Sagradas. Nem mostra outro extremo, alguém com "firmeza" em si próprio para vencer, tanto que não O vemos negando ajuda dos céus - os anjos - depois de sua luta.

Se você buscar a Deus dizendo que precisa fazer a troca (e Ele faz), as pessoas o(a) verão diferente. Mas quando virem você agindo em santidade ou quando você for levado pelo Senhor a exortar um(a) irmão(ã), não deixe que ninguém deposite em você uma impressão de "auto-santidade". Sempre deixe claro que é pela Graça que você atinge isso, pois sabemos que se não for assim não superamos as tentações e os "altos e baixos". Nesta sociedade doente, a fonte de firmeza, moral e ética é JESUS! Dele vêm todas estas BÊNÇÃOS.

Pense nisso. Um abraço.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A experiência de continuar sendo salvo

Convido você a assistir este vídeo onde exponho a mensagem bíblica: "A experiência de continuar sendo salvo".



Gostou do vídeo? Compartilhe no Facebook, no Twitter e nas demais plataformas usando a ferramenta abaixo. Sugira novos temas. Deixe seu comentário abaixo.

FORMATURA CASADOS PARA SEMPRE - Turma IBMA 2012 / 1º Semestre

O Curso "Casados para sempre" tem alcançado pessoas ao redor do mundo todo com uma visão bíblica sobre casamento.
No dia 03 de junho de 2012 tivemos a formatura da primeira turma da Igreja Batista Maysa I, pela graça e bençãos de Deus.

A formatura aconteceu no culto de domingo a noite, e o pastor nos repassou a direção do mesmo, assim fizemos um culto das famílias para Deus. O Senhor nos abençoou com uma Palavra edificante e profunda, confirmando cada vez a suficiência da Bíblia em fornecer toda a direção necessária para a vida humana, sobretudo familiar, por meio da fé em Jesus Cristo, com a ação do Espírito Santo, pela graça de Deus.

Os casais tiveram o momento de testemunhar e cada cônjuge falou aquilo que Deus fez nas suas vidas, o que começou e está continuando. Falaram das aulas que mais gostaram e incentivaram, de livre vontade, os presentes a fazerem o Casados para Sempre. Todos os testemunhos, sem exceção, foram sinceros e demonstraram aquilo que Deus operou por mei…

GRANDES projetos, mas sem DEUS (Julio Oliveira Sanches)

Na vida diária temos muitos detalhes que fazem a diferença para os sucessos que desejamos (no sentido de objetivos serem atingidos). Escrevendo para O Jornal Batista (Ano CXIII, Edição 10), o pastor Julio Oliveira Sanches comentou acerca de grandes projetos que essa era tem feito, mas excluindo Deus, e, portanto, as consequencias colhidas. Preste muita atenção nas suas colocações, pois foi exatamente o que me fez escolher este artigo para a semana. Os destaques são meus. Confira na íntegra abaixo:

Faz parte da natureza corrompida pelo pecado "sonhar” grandes projetos para Deus, mas sem respaldo da aprovação divina. Uma tentativa de comprar os favores divinos e compensar os pecados não confessados e não perdoados. Deus não é consultado, tampouco participa da elaboração e execução das megalomanias humanas. O nome de Deus é citado como fetiche aprovador das maluquices humanas. Cabe a Deus dar a aprovação final com suas bênçãos para que o sucesso alimente os egos desequilibrados dos q…