Pular para o conteúdo principal

A natureza humana

A expressão “natureza humana” aparece dez vezes nos dezessete primeiros versos de Romanos 8, na Nova Tradução na Linguagem de Hoje. Essas palavras referem-se aos pendores naturais do ser humano -- como ele vive, age, reage e se comporta em qualquer lugar, tempo, etnia (ou raça) e cultura.
Há anos várias ciências estudam a natureza humana -- a antropologia, a biologia, a psicologia, a sociologia, a filosofia, a teologia, a linguística --, cada uma com suas próprias explicações, respostas e conclusões.
Cientistas, escritores, artistas, jornalistas e religiosos -- todos referem-se à natureza humana, pois ela é sempre estranha, confusa e preocupante. Deixada à vontade, ela é capaz de causar grandes estragos, quase sempre irreversíveis. A obrigação imposta por Jesus Cristo de negar-se a si mesmo é o único dique capaz de barrar os impulsos negativos da natureza humana (Mc 8.34).
 
Em última análise, a natureza humana é responsável por todas as desgraças que têm assolado a sociedade, desde a incorrigível injustiça social até a sucessão interminável de conflitos bélicos. Ela explica também o feminicídio, “termo cunhado para denominar a eliminação sistemática de mulheres”. O mais constrangedor é que, conforme a Organização Mundial de Saúde, 70% das mulheres assassinadas são vítimas de seus próprios companheiros.
É a natureza humana indomável que explica tanto o que aconteceu em Joaçaba, SC, como o que aconteceu em Viçosa, MG, em outubro de 2008. No primeiro caso, dois jovens de 18 anos e um de 16 estupraram uma menina de 15. Eles filmaram o ocorrido e divulgaram as imagens pela internet. No segundo caso, um idoso de 74 anos estuprou uma menina de 10 e manteve contatos voluptuosos com outra de 9. A natureza humana negativa está presente tanto em jovens quanto em idosos, tanto em famílias de classe média (caso dos rapazes de Joaçaba) quanto nas de classe pobre (caso do aposentado de Viçosa). São esses acontecimentos que levam certas pessoas a pôr a mão na ferida humana.
Em entrevista à “Folha de São Paulo”, o psicanalista britânico Adam Phillips disse que “pessoas que parecem normais podem ser mais loucas que os loucos”. O jornalista Lúcio Sant’Ana propõe: “Independentemente da teoria mais correta, certo é que o homem, em qualquer tempo, é mau por natureza. É um predador que apenas entende de valorizar suas vontades e desejos. Como centro de um microuniverso, o homem persegue suas ambições e não encontra limites para elas”.
No que diz respeito à natureza humana, nenhuma análise é mais esclarecedora e lúcida que a da teologia. Ela trata do assunto de forma ampla. A natureza humana está contaminada e dominada pelo mal, embora não tenha perdido por completo alguns lampejos do bem. O ser humano foi criado santo por Deus, mas caiu dessa posição com o pecado de Adão: “Por meio da desobediência de um só homem muitos foram feitos pecadores” (Rm 5.19). O primeiro pecado afetou toda a raça humana. Imediatamente após a queda, houve inveja, ciúme, raiva, orgulho, violência, mentira e insolência, estranha bagagem que todos carregamos dentro de nós e que só não sairá de lá se trancarmos todas as portas, de modo decisivo e contínuo. Pelo menos os cristãos têm a obrigação de não viverem de acordo com sua natureza humana. Eles precisam viver de acordo com o Espírito de Deus, que habita neles (Rm 8.13).

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A experiência de continuar sendo salvo

Convido você a assistir este vídeo onde exponho a mensagem bíblica: "A experiência de continuar sendo salvo".



Gostou do vídeo? Compartilhe no Facebook, no Twitter e nas demais plataformas usando a ferramenta abaixo. Sugira novos temas. Deixe seu comentário abaixo.

FORMATURA CASADOS PARA SEMPRE - Turma IBMA 2012 / 1º Semestre

O Curso "Casados para sempre" tem alcançado pessoas ao redor do mundo todo com uma visão bíblica sobre casamento.
No dia 03 de junho de 2012 tivemos a formatura da primeira turma da Igreja Batista Maysa I, pela graça e bençãos de Deus.

A formatura aconteceu no culto de domingo a noite, e o pastor nos repassou a direção do mesmo, assim fizemos um culto das famílias para Deus. O Senhor nos abençoou com uma Palavra edificante e profunda, confirmando cada vez a suficiência da Bíblia em fornecer toda a direção necessária para a vida humana, sobretudo familiar, por meio da fé em Jesus Cristo, com a ação do Espírito Santo, pela graça de Deus.

Os casais tiveram o momento de testemunhar e cada cônjuge falou aquilo que Deus fez nas suas vidas, o que começou e está continuando. Falaram das aulas que mais gostaram e incentivaram, de livre vontade, os presentes a fazerem o Casados para Sempre. Todos os testemunhos, sem exceção, foram sinceros e demonstraram aquilo que Deus operou por mei…

GRANDES projetos, mas sem DEUS (Julio Oliveira Sanches)

Na vida diária temos muitos detalhes que fazem a diferença para os sucessos que desejamos (no sentido de objetivos serem atingidos). Escrevendo para O Jornal Batista (Ano CXIII, Edição 10), o pastor Julio Oliveira Sanches comentou acerca de grandes projetos que essa era tem feito, mas excluindo Deus, e, portanto, as consequencias colhidas. Preste muita atenção nas suas colocações, pois foi exatamente o que me fez escolher este artigo para a semana. Os destaques são meus. Confira na íntegra abaixo:

Faz parte da natureza corrompida pelo pecado "sonhar” grandes projetos para Deus, mas sem respaldo da aprovação divina. Uma tentativa de comprar os favores divinos e compensar os pecados não confessados e não perdoados. Deus não é consultado, tampouco participa da elaboração e execução das megalomanias humanas. O nome de Deus é citado como fetiche aprovador das maluquices humanas. Cabe a Deus dar a aprovação final com suas bênçãos para que o sucesso alimente os egos desequilibrados dos q…