Pular para o conteúdo principal

Começando e Continuando a Viver a Palavra de Deus



Quando estamos procurando a Deus, temos que viver para Ele. Viver para Deus e com Ele não é só conhecer, mas obedecer, seguir. Isto não é um fardo, mas direção e prazer para o homem. O salmista afirma: “Sim, os teus testemunhos são o meu prazer; eles são os meus conselheiros” Salmo 119:24.

Quanto mais lemos a Bíblia mais vemos que Deus quer nos abençoar e que o que Ele mais quer é obediência.

Ao povo de Israel, cativo no Egito e depois de passagem pelo deserto, Deus prometeu uma terra, com bênçãos completas: materiais, pessoais, sociais e espirituais. E tudo o que o povo precisava fazer era obedecer à Palavra do Senhor. Eles estavam no deserto, e tudo o que tinham que se ocupar era com a Palavra. Ouvi-la e ir colocando em prática o que estavam aprendendo. Deus os atraiu no deserto para isso mesmo. Eles ficariam ali por um tempo com este propósito e depois chegariam à promessa. Às vezes está tudo bem na nossa vida, e de repente, acontece o inesperado. Às vezes passamos por desertos para ouvir a Palavra do Senhor. Se Ele permitiu (não causou) algum deserto, em função até de coisas que nós mesmos podemos ter plantado, o propósito do Senhor será o mesmo: a Palavra. Jesus usou a Palavra no deserto (Lc 4.1-13). No deserto pode faltar tudo, menos a Palavra do Senhor.

Mas, como viver uma vida cristã? Esta vida na Palavra? Como ter a Palavra de Deus como um estilo de vida?

Nós amamos a Deus, porque Ele nos amou, e queremos estar nos Seus caminhos; mas uma hora estamos perto dEle, e outra hora oscilamos e não estamos mais em Sua direção. Um dia estamos bem com Deus, mas no outro acordamos e não andamos nos caminhos do Senhor.

OBJETIVOS!

Precisamos ter objetivos na vida cristã, para vencer. Todos os dias precisamos acordar e ter as “tarefas do dia” (todas com Jesus, não sozinhos!).

1 – Vencer a carne: o pecado. Preciso estar programado(a) para isso.
2 – Vencer o mundo: as pessoas que me arrastam para longe de Deus. Pv 3.31 (qualquer tipo de pecado é violência contra Deus).
3 – Vencer o diabo: aquele que me cerca e me quer longe de Deus, como está em 1 Pe 5.8; mas, a mesma Bíblia que me ensina isso, também diz que se eu temer a Deus, não tenho que temer ao diabo, conforme Sl 34.7!
4 – Estar em comunhão com o Senhor para vencer pela Graça, assim:
a) todos os dias entregar-me novamente a Ele.
b) re-dedicar o meu coração. Porque o dia passa e acordo outra pessoa algumas vezes; os desejos novamente vêem e eu preciso ter estas metas ao acordar e começar um novo dia.
c) Todos os dias crucificar a natureza humana e viver na Ressurreição com Cristo com vida plena, em amor (Gl 2.20). Como se faz isso? Leitura da Palavra e oração. 

A PALAVRA DE DEUS É O MEU ESTILO DE VIDA.

O que contribui para isso? O que não contribui? Para alcançar meus objetivos durante o dia eu preciso ver se o que eu faço contribui para chegar lá.
O que não contribui devo me livrar, por exemplo:
- Novelas
- Programas (buscar coisas boas na TV. Embora hoje seja difícil de encontrar, mesmo nos jornais)
- Conversas sobre a vida alheia ou que não me levam a nada, relacionamentos que não estão de acordo com a Bíblia.

O que contribui? A Palavra do Senhor, Ela própria, leia o que Ela nos trás em 2 Pe 1.3-4: “Seu divino poder nos deu tudo de que necessitamos para a vida e para a piedade, por meio do pleno conhecimento daquele que nos chamou para a sua própria glória e virtude. Dessa maneira, ele nos deu as suas grandiosas e preciosas promessas, para que por elas vocês se tornassem participantes da natureza divina e fugissem da corrupção que há no mundo, causada pela cobiça”. Podemos nos sentir seguros porque Ele mesmo providenciou que tivéssemos o necessário para que nos desviássemos do caminho do mundo, pelo Seu divino poder. E não somente isso, nos deu tudo o que precisamos para viver o estilo de vida da Palavra dEle, através do conhecimento e da Graça do Senhor. Além disso, nos deu promessas garantindo que a obediência a Ele, como foi dito anteriormente, não é um fardo, mas um caminho para bênçãos e realização humana: “Anseio pela tua salvação, SENHOR, e a tua lei é o meu prazer” (Sl 119.174).

Mesmo que passemos por desertos e provações, o que Ele promete é a vida eterna e Suas bênçãos espirituais, sociais e também as materiais, conforme o Seu propósito para cada um (não prometeu que todos seremos ricos, mas que nada nos faltará).

E para tanto Ele nos dá uma boa receita, pegue sua Bíblia e abra em 2 Pe 1.5-7 e acompanhe os comentários dos versículos abaixo:

v. 5) Acrescentar virtude, ou bondade, à fé que já temos. Olhar para o próximo, cuidar dele. Ver o que ele precisa e abrir o coração. Sermos melhores nos relacionamentos, não querer levar vantagens. A esta bondade acrescentar o conhecimento espiritual, do Senhor, da Palavra, que nos mostra que ajudamos e fazemos as coisas pela Graça de Deus e que não somos salvos por isso (a salvação é somente através do sacrifício de Jesus por nós; e a recebemos quando cremos e confessamos pela fé Rm 10.9-10).
v. 6) Acrescentar ao conhecimento o domínio próprio, pois não basta somente sabermos acerca de Deus, teremos que lidar com as situações que querem nos levar para longe dEle e precisamos para isso de temperança, auto-controle. Lembre-se que Ele providenciou o que precisamos por Seu divino poder, agimos juntos, Ele e nós, pela Graça: “Não sobreveio a vocês tentação que não fosse comum aos homens. E Deus é fiel; ele não permitirá que vocês sejam tentados além do que podem suportar. Mas, quando forem tentados, ele mesmo lhes providenciará um escape, para que o possam suportar” 1 Co 13.10. Depois disso precisamos da perseverança, para continuar firmes e sermos como Deus quer que nos tornemos: fortes na presença dEle. Adicionar a isso a piedade.
v. 7) Piedade, que é respeito pelas coisas de Deus. Pessoas piedosas não são as cabisbaixas e quietas, mas são as conscientes da reverência do homem devida a Deus, sabendo que tudo o que nos tornarmos é por meio dEle. Acrescenta-se a isso a fraternidade, ou seja: não servimos a Deus sozinhos; ajudamos, crescemos, aprendemos, escapamos do erro, temos reverência e outras coisas mais ligadas ao Criador junto com outras pessoas como nós!! Iguaizinhas! Não há melhor ou pior, um mais certo que o outro. Veja como Pedro começa esta carta em 2 Pe 1.1 “Simão Pedro, servo e apóstolo de Jesus Cristo, àqueles que, mediante a justiça de nosso Deus e Salvador Jesus Cristo, receberam conosco uma fé igualmente valiosa”; Pedro escreve para iguais. Todos somos pecadores alcançados por Deus para sermos agora pessoas melhores por Sua Graça. E para encerrar, a tudo isso descrito é para acrescentar o amor. Nada adiantaria se não fosse por amor. Jesus foi entregue por nós por amor (Jo 3.16). Assim, tudo o que entregamos a Ele (nossos erros, pecados, dúvidas e afins) também é por amor. Abrimos mão de uma vida que desagrada a Deus para abraçar a vida verdadeira, e NÃO UMA RELIGIÃO VAZIA, mas para ter um encontro com o Amor: “Assim conhecemos o amor que Deus tem por nós e confiamos nesse amor. Deus é amor. Todo aquele que permanece no amor permanece em Deus, e Deus nele” 1 Jo 4.16.

Concluindo, 2 Pe 1.8-11 diz que se tivermos estas qualidades em nós pela Graça de Deus, temos a garantia que falamos no início, de podermos viver a Palavra como um estilo de vida; seremos ativos, produtivos no amor, realizados, plenos, sem a maldade do coração humano (para Deus isso é possível). 

Diz, ainda, que quem não tem essas qualidades está cego e esquece-se de Jesus Cristo e da salvação que providenciou para nós. Mas creio que não é o caso de quem lê este texto, senão não estaria lendo; mas serve de advertência para que não esqueçamos dEle. 

Por fim, somos encorajados por esta Palavra a buscar o chamado de Deus para nossas vidas, Sua vontade para nós. Afirma que não tropeçaremos ao caminhar e que teremos rica provisão no Seu reino, em tudo o que precisarmos para a vida. É só praticar.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A experiência de continuar sendo salvo

Convido você a assistir este vídeo onde exponho a mensagem bíblica: "A experiência de continuar sendo salvo".



Gostou do vídeo? Compartilhe no Facebook, no Twitter e nas demais plataformas usando a ferramenta abaixo. Sugira novos temas. Deixe seu comentário abaixo.

FORMATURA CASADOS PARA SEMPRE - Turma IBMA 2012 / 1º Semestre

O Curso "Casados para sempre" tem alcançado pessoas ao redor do mundo todo com uma visão bíblica sobre casamento.
No dia 03 de junho de 2012 tivemos a formatura da primeira turma da Igreja Batista Maysa I, pela graça e bençãos de Deus.

A formatura aconteceu no culto de domingo a noite, e o pastor nos repassou a direção do mesmo, assim fizemos um culto das famílias para Deus. O Senhor nos abençoou com uma Palavra edificante e profunda, confirmando cada vez a suficiência da Bíblia em fornecer toda a direção necessária para a vida humana, sobretudo familiar, por meio da fé em Jesus Cristo, com a ação do Espírito Santo, pela graça de Deus.

Os casais tiveram o momento de testemunhar e cada cônjuge falou aquilo que Deus fez nas suas vidas, o que começou e está continuando. Falaram das aulas que mais gostaram e incentivaram, de livre vontade, os presentes a fazerem o Casados para Sempre. Todos os testemunhos, sem exceção, foram sinceros e demonstraram aquilo que Deus operou por mei…

GRANDES projetos, mas sem DEUS (Julio Oliveira Sanches)

Na vida diária temos muitos detalhes que fazem a diferença para os sucessos que desejamos (no sentido de objetivos serem atingidos). Escrevendo para O Jornal Batista (Ano CXIII, Edição 10), o pastor Julio Oliveira Sanches comentou acerca de grandes projetos que essa era tem feito, mas excluindo Deus, e, portanto, as consequencias colhidas. Preste muita atenção nas suas colocações, pois foi exatamente o que me fez escolher este artigo para a semana. Os destaques são meus. Confira na íntegra abaixo:

Faz parte da natureza corrompida pelo pecado "sonhar” grandes projetos para Deus, mas sem respaldo da aprovação divina. Uma tentativa de comprar os favores divinos e compensar os pecados não confessados e não perdoados. Deus não é consultado, tampouco participa da elaboração e execução das megalomanias humanas. O nome de Deus é citado como fetiche aprovador das maluquices humanas. Cabe a Deus dar a aprovação final com suas bênçãos para que o sucesso alimente os egos desequilibrados dos q…