Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de 2009

Dependência Total de Cristo

Por Davi Luan

"sem mim nada podeis fazer" (Jo 15:5)


Creio que dentre todos os textos das Escrituras, nenhum fala da dependência de Cristo tão explicitamente quanto este. A afirmação é incontestável, não deixa brechas para contornos ou distorções: dependemos absolutamente de Jesus Cristo.
Viemos a nos arrepender de nossos pecados e crer em Jesus para sermos salvos? Sim! Nós fizemos isso, contudo, sem Cristo, jamais o teríamos feito. Ou algum de vocês imagina que pecadores completamente mortos e alienados de Deus teriam tal capacidade? Jamais, pois "ninguém pode vir a mim [Jesus], se o Pai que me enviou não o trouxer" (Jo 6:44). Nenhum homem é capaz de dar um passo sequer em direção a Cristo, devido ao seu estado de pecaminosidade e miséria espiritual, no qual todos se encontram. É necessária uma obra sobrenatural e divina no coração do pecador, concedendo-lhe soberanamente arrependimento e fé. Quando alguém se volta para Jesus, é devido ao fato que o próprio Jesus grac…

Então é Natal: o Verbo se fez carne

"E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós, e vimos a sua glória, como a glória do unigênito do Pai, cheio de graça e de verdade". João 1.14
É Natal, quando comemoramos o nascimento de nosso Senhor. Ele habitava e "habita em luz inacessível, a quem ninguém viu nem pode ver" (1 Tm 6.16b NVI), contudo Ele veio nos visitar. Não veio à visita formal somente, mas veio nos salvar, nos redimir de todo o pecado. Nós recebemos na terra "o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo" (Jo 1.29b), daquilo que ninguém por sua justiça consegue se livrar.
Este é o sentido do Natal. Quando lembramos do nascimento do Senhor. Maravilhoso quando vemos que Deus fez tudo acontecer na ordem natural, normal das coisas. Jesus veio criança, neném à terra, e um dia morreria na Cruz e estaríamos nos lembrando da obra dEle no século 21. Não houve, nem haverá alguém como Ele. Mas neste Natal quero lembrar de mim, que precisei desta obra maravilhosa para remissão do pecado. Natal é é…

Teologia Ácida

Fico pensativo acerca de muitos teólogos que temos por ai. Suas teologias, seus estudos, sua dedicação são para crítica. Criticam pastores, criticam a formulação teológica de outras pessoas, mas nem sempre os vejo edificando. Sou grato a Deus pela minha formação teológica que Ele me proporcionou, mas não estudei (e estudo) teologia para isso! Embora a crítica faça parte da construção de pensamento e até da formação de uma sociedade, e é necessária para depurar o que se crê e pratica, sobretudo nas igrejas, fico preocupado com os que só criticam. A impressão que se tem é que essas pessoas não teriam o que fazer se alguns pastores (os alvos favoritos deles) deixassem de errar. Ficam numa eterna ideologia de que são os caçadores dos "vendilhões da fé".
Sim, temos tais vendilhões e suas práticas devem ser denunciadas, mas estou falando da dedicação exclusiva para isso e da busca do estudo teológico para ficar atrás de um poste e ao primeiro erro dos outros dar uma paulada nas su…

Obediência e profecias

Lendo a Bíblia hoje pela manhã fiquei pensativo acerca da oração que Daniel fez a Deus em Dn 9, confessando a Ele todos os erros que o povo no geral cometera contra o Senhor.
Daniel coloca uma frase digna de observação: "Conforme está escrito na lei de Moisés, toda essa desgraça nos atingiu, e ainda assim não temos buscado o favor do Senhor, o nosso Deus, afastando-nos de nossas maldades e obedecendo à Tua verdade. O Senhor não hesitou em trazer desgraça sobre nós, pois o Senhor, o nosso Deus, é justo em tudo o que faz; ainda assim não lhes demos atenção" Dn 9.13-14.
Quem conhece a história sabe que se trata do justo juízo de Deus sobre a nação de Israel por terem se desviado da Palavra dEle. Isto faz ocorrer duas idéias a princípio: Daniel diz que o povo não obedeceu a Lei e nem deu ouvidos aos profetas.
Em nossos dias muitos não querem dar ouvidos à Bíblia, mas tem uma inclinação para ouvir profetas e os buscam. Talvez por não terem a idéia exata de como e para que agia um p…

Colocando um fim no tormento emocional

Por Joyce Meyer


Você é uma das muitas pessoas que sofrem de tormento emocional? Você já orou pedindo a Deus para te fazer livre e imaginou porque você não obteve a resposta que você esperou por ela?
A verdade é, nós podemos gastar uma grande parte das nossas vidas sofrendo desnecessariamente de dor emocional e não entender o porquê, quando somos os únicos com o poder de colocar um fim ao nosso sofrimento! Como? Fazendo pelos outros o que Jesus veio para fazer por nós,... perdoando cada um, assim como Deus em Cristo também perdoou você (Efésios 4:32). Para muitos de nós, simplesmente escolhendo a perdoar aqueles que nos machucaram ou ofenderam é a chave para nos tornar livres de meses, ou mesmo anos, de sofrimento emocional.
Eu creio que falta de perdão é um dos problemas mais sérios no mundo hoje. Como cristãos, quando você e eu permitimos que a amargura e a ofensa enraízem em nossas almas, nós não somente machucamos a nos mesmos mas também atrapalhamos o poder de Deus de ser liberado em…

Opt-out: Por que executivos abandonam as empresas no auge de suas carreiras?

Publicado originalmente no Webinsider e reproduzido sob autorização.
É incrível como ano após ano, com tanta discussão a respeito de gerenciamento de pessoas, processos, liderança e formação de times, ainda sofremos as mesmas dificuldades no nosso dia-a-dia corporativo.
Li estes dias um texto da jornalista Cláudia Izique, publicado no jornal Valor de São Paulo, em 18/03/2009 (Existe vida longe das corporações, veja o pdf).
O texto fala sobre a decisão de alguns executivos de deixar as empresas em que trabalham justo em um momento de sucesso profissional e ascensão. Por que um profissional com “alto potencial de crescimento” deixaria (e deixa) no seu momento mais áureo uma boa empresa onde teria um futuro de sucesso definido e garantido?
Satisfação pessoal e liberdade? Ganhar menos para levar uma vida de melhor qualidade?
Estas são algumas das respostas que encontramos para esta decisão, que para muitos pareceria insana. Conversei com o Vicente Tardin (o fundador e editor do Webinsider) ante…

Começando e Continuando a Viver a Palavra de Deus

Quando estamos procurando a Deus, temos que viver para Ele. Viver para Deus e com Ele não é só conhecer, mas obedecer, seguir. Isto não é um fardo, mas direção e prazer para o homem. O salmista afirma: “Sim, os teus testemunhos são o meu prazer; eles são os meus conselheiros” Salmo 119:24.
Quanto mais lemos a Bíblia mais vemos que Deus quer nos abençoar e que o que Ele mais quer é obediência.
Ao povo de Israel, cativo no Egito e depois de passagem pelo deserto, Deus prometeu uma terra, com bênçãos completas: materiais, pessoais, sociais e espirituais. E tudo o que o povo precisava fazer era obedecer à Palavra do Senhor. Eles estavam no deserto, e tudo o que tinham que se ocupar era com a Palavra. Ouvi-la e ir colocando em prática o que estavam aprendendo. Deus os atraiu no deserto para isso mesmo. Eles ficariam ali por um tempo com este propósito e depois chegariam à promessa. Às vezes está tudo bem na nossa vida, e de repente, acontece o inesperado. Às vezes passamos por desertos para …

Comentários ao Pai Nosso - Mateus 6.5-15

O Maior modelo de oração em todo o globo terrestre. Leia Mateus 6.5-15 e acompanhe os comentários versículo a versículo abaixo:
v. 5) Primeiro, a oração deve ser feita visando Deus e não as pessoas.
v. 6) De preferência a sós. Existem momentos de oração coletiva, mas quando oramos para nós, sobretudo, precisamos estar sozinhos. Momento de intimidade com Deus. Não é momento de aprendizado bíblico, de estudo compartilhado. Somos nós com o Senhor, até falando do que estudamos, aprendemos, e do que precisamos para estar mais com Ele, nos Seus caminhos. Também do que precisamos para nossa vida, relacionamentos, problemas, recursos financeiros. 
v. 7) Oração não se repete as mesmas coisas. Podemos persistir em oração sobre um assunto, desde que este esteja de fato em nosso coração. Mas não repetimos sistematicamente, irrefletidamente algo para Deus. Ele quer que entendamos o que estamos fazendo. Ele é um ser especial, fechamos a porta, termos intimidade com Ele, é algo vivo e bom, jamais mecân…

Praticando a espiritualidade nos atendimentos

Nossos treinamentos nas empresas abordam sobre como lidar com o cliente durante o atendimento, no entanto não citam como o profissional que está fazendo o atendimento pode lidar consigo mesmo no tempo que passar com o cliente.
As Escrituras colocam o relacionamento humano na mesma importância do relacionamento com o Divino[1]. Mas "amar ao próximo como a ti mesmo" é um mandamento com dois destino: o outro e você. Não é fácil lidar com pessoas; por mais que tentemos colocar isso de uma maneira simpática, o assunto é sério. Diante de um atendimento temos alguns aspectos a lidar: nós mesmos e nosso comportamento, a pessoa atendida e o comportamento dela, além da necessidade humana a ser negociada, nosso trabalho (Gn 3.19).
Sem máscaras, sabemos que temos alguns atendimentos bastante difíceis, sobretudo os que envolvem boas negociações, mas péssimo comportamento da pessoa atendida. Neste momento não precisamos saber apenas como lidar com o "cliente difícil", mas como li…

Trabalhar não é tudo na vida

Por Marleth Silva

Na categoria de perguntas desconcertantes que se pode fazer a alguém, uma das mais maliciosas é: seu trabalho serve para que, mesmo? Tirando alguns profissionais, como dentistas, enfermeiras e professores, cuja ocupação tem uma óbvia serventia, a maioria de nós está encarregado de tarefas que, sob um olhar rigoroso, são fúteis.
O conhecimento se especializou a tal ponto que hoje cada profissional cuida de pequenos elos de uma cadeia produtiva, os quais, isoladamente, pa recem não servir para nada. O sujeito pode ser o maior expert do mundo em dínamos de reatores e se tivesse que sobreviver sozinho (se o apagão o deixasse isolado em uma fazenda, por exemplo) não saberia achar soluções para problemas banais que um agricultor do século passado já sabia resolver.
Dentro da lógica do mercado de trabalho, a especialização valoriza o profissional. Só o especialista domina uma tecnologia e por isso é mais valorizado. Mas do ponto de vista da passagem de cada ser humano pela Ter…